O réveillon na cidade do Rio de Janeiro, deve ser uma dos mais emblemáticos na cabeça do mundo inteiro, sendo mais específico  o Réveillon de Copacabana. E não é por menos, são milhares de pessoas que se aglomeram nas areias da Praia de Copacabana para ver a queima de Fogos, que duram mais de 15 minutos sendo um show para os olhos.





A cada ano que passa o número de pessoas que visitam a cidade nessa época do ano aumenta e as opções para a diversão, aumentam na mesma proporção. A cidade do Rio, como toda grande cidade, tem diversão para todos os gostos e bolsos e vou contar um pouco dessa aventura para vocês.

Para vocês que seguem o blog, sabem que eu sou a louca de fechar o réveillon mega antecipado, porque o negócio é tentar pagar o quanto menos, mas não foi o caso dessa vez, pois foram várias coisas acontecendo durante o ano, que quando chegou em outubro, eu estava desesperada que não ia fazer nada no Réveillon, mas para vocês entenderem um pouco de como surgiu a ideia do Rio, vamos voltar um pouco no tempo.

No virada de ano de 2016/2017 passei em Cartagena, na Colômbia, e antes das viagens, sempre entro em fóruns para saber se tem grupos de pessoas que também vão para o mesmo destino, foi quando encontrei um povo da América Latina (argentinos, chilenos, peruanos, uruguaios, etc.) que também estavam indo para lá e fomos compartilhando informações e fizemos um passeio juntos. A viagem a Colômbia passou, mas o grupo no whatsapp continuou, daí todos combinando, desde do meio do ano para passar no Ano Novo na cidade do Rio e eu como a única brasileira no grupo, estava ficando aguniada de não participar dessa viagem! Enfim, decidi que tinha que ir para o Rio, então já deixo o meu gasto aqui de passagem e hotel:

Passagem: R$540,00 de São Paulo – Rio de Janeiro – São Paulo



Hotel: Benidorm Palace, quarto para 3 pessoas, de 27/12 a 03/01 ficou 5200,00, sendo 1733,00 para cada.

Total: 2273 reais

No hotel eu acho que os preços são tabelados nessa data, então mesmo fechando com antecedência não teríamos muita diferença de preço, mas sim teríamos mais opção de escolha, entre hostel/pousadas/hotel e com certeza a passagem seria mais barato.

 

COMO ESCOLHER UM HOTEL NO RIO DE JANEIRO

Para mim escolher onde ficar em qualquer viagem, seja hostel, pousada, hotel, resort, apartamento, enfim, onde colocar minha cabeça para dormir, é sempre a parte mais trabalhosa, pois para essa minha escolha eu já tenho que pensar mais ou menos o que vou querer fazer na cidade e qual é meu intuito da viagem: se é diversão na noite, se para descansar, se é para conhecer os principais pontos turísticos ou se para um evento específico.

O Rio de Janeiro é uma cidade enorme e tem diversos bairros com com estruturas para receber os diferentes tipos de turistas e aqui acho que vale super a pena pensar antes de reservar o hotel o que você vai querer fazer na cidade, vou citar abaixo algumas regiões famosas e falar sobre os pontos fortes de cada uma.





COPACABANA

É onde fica a praia mais famosa da cidade e é a que vem na mente de todas as pessoas quando pensa em Rio de Janeiro, fica próxima aos principais pontos turísticos da cidade, sendo bem servida com linhas de ônibus, metrô e uma quantidade de taxi enorme.

A vida noturna de Copacabana, não é das melhores, já que o bairro digamos é mais velho, então não tem uma opção abundante de vida noturna.

 

IPANEMA

É outro bairro emblemático da cidade, que na minha opinião a praia é melhor que a de Copacabana.

Também é de fácil para os principais pontos turísticos da cidade, pelos mesmo motivos de Copacabana.

Já aqui conta com uma lista de bons restaurante e bares para os mais exigentes paladares, além de ter vários hoteis importantes da cidade.

 

LEBLON

Diria que o bairro burgues charmoso da cidade, divide a praia com Ipanema, mas conta com uma vida noturna melhor que Copacabana e Ipanema. Além de contar com restaurantes e bares bem qualificados na cidade.

 

FLAMENGO

Vamos começar dizendo que a praia aqui é imprópria para banho, mas é um local que tem diversas opções de alojamento e também está de fácil acesso para diversos pontos turísticos da cidade. Alguns relatos que não é um bom bairro para caminhadas a noite, pois tem relatos de furtos (se é verdade não sei, mas é bom prevenir, como em toda a cidade).

 



LAPA CENTRO

Novo queridinho da hospedagem na cidade do Rio de Janeiro, tendo novos empreendimentos na cidade e fica pertinho das noites badaladas no bairro da Lapa. Também fica perto de várias atrações turisticas da cidade, mas muitos falam que é um local que fica deserto no final de semana, e que recomendam não ficar perambulando por ali, novamente coisas que me falaram.

 

SANTA TEREZA

Uma nova joia que vem sendo lapidada a tempos para o mundo turísticos, ficando cada dia mais cheio de pequenos hoteis botiques e já adianto para preparar o bolso.

Ali se unindo a Lapa é o reduto Boemio da cidade, mas longe da praia.

 

BARRA

Acho que a região da Barra tem as praias mais bonitas da cidade, mas se você for para visitar a cidade do Rio de Janeiro, conhecer o Cristo, bondinho, coisas desse tipo, fique ciente que vai gastar bem mais para se locomover, já que é uma região mais longe. Mas se for para curtir apenas as praias, se joga nessa região que você vai gostar.

 

Descrevendo um pouco de cada região, espero que te ajude a ver onde é a melhor opção para você se hospedar e o qual se encaixa mais no seu perfil.




DICAS PARA O RÉVEILLON NO RIO DE JANEIRO

Com certeza a cidade do Rio de Janeiro está entre as mais badaladas e desejadas para passar a virada do ano em grande estilo e sim é uma cidade completamente democrática que oferece festas para todos os estilos e bolsos.

A quantidade de festas em todos os cantos da cidade é gigantesca, desde festas nos hotéis da Barra, Leblon, Ipanema e Copacabana, até festas no morro do Corcovado.

É claro que o mais emblemático é passar o Réveillon em Copacabana, é ali que as balsas ficam estacionadas e são elas que garante uma festa que ilumina o céu da cidade na hora da virada.

Então esse post é para falar exatamente sobre passar o Réveillon na Praia de Copacabana, onde passei a virada de 2017 para 2018.

Para quem não acompanha o blog e ambientar vocês um pouco na minha história, no ano de 2016 para 2017 passei o Réveillon em Cartagena na Colômbia, onde conheci diversas pessoas da Argentina, Peru, Chile e outros latinos e fizemos um grupo e eles resolveram que iam para o Rio de Janeiro, eu não sabia que ia fazer, e de ver tantas mensagens decidi ir para o Rio.

A decisão do que fazer na virada era muito complicada, um fato na minha cabeça era certo, queria ir para a praia de Copacabana, sendo que ciente que não teria condições de pagar pelas festas nos hotéis da orla, cerca de uns 2 mil reais por pessoa e também não queria passar em um dos diversos restaurantes que ficam ali na avenida que também oferecem ceias, mas vamos lá, não era o que queria para esse ano, mas acho que se você tiver em família, pode ser uma boa opção, pois existem preços variados, mas a partir de 400 reais é possível encontrar algumas opções.

Outra opção oferecida ali na orla também são os bares que ficam no calçadão, tipos os Bares Brahma, a festa com comida e bebida começa também em torno de 400 reais, que também pode ser uma opção que pode proporcionar um pouco mais de conforto.






Depois de analisar essas opções eu tinha colocado algo na minha cabeça que eu queria ir para areia, muita gente me julgou, falando dos problemas, mas não liguei. Eis que meus amigos latinos iam ficar em um hostel e surgiu uma festa, realizada na praia nesses quiosques que ficam por lá durante o ano inteiro, que na verdade era mais para o lado da praia do Leme (que é grudadinha com a de Copacabana), mas depois já falo sobre isso.

E por ter um local já determinado na areia, que eu não teria que chegar tão cedo, preferi arriscar nessa festa que custou 280 reais, sendo open bar e gente, de verdade não faltou bebida até o final, tipo assim, aquele achado, mas não tem nada glamour em galera, tipo a bebida era boa, cerveja boa, vodka boa, pessoa fazendo caipirinha, mas não vem achando que é um lual dos sonhos que não, ok? Mas foi uma boa experiência.

Mas vamos voltar falar sobre passar réveillon na praia e as dicas, pois ficamos um pouquinho na praia antes de ir para a festa.

Vamos lá!

 

COMO CHEGAR EM COPACABANA?

No dia da virada as ruas do bairro de Copacabana vão sendo fechadas gradativamente, onde somente veículo de moradores e credenciados podem transitar por ali. Se você está hospedado ali na região: Leme, Copacabana, Ipanema e Leblon na minha opinião a melhor opção é a caminhada, pois os ônibus vão deixar em determinados pontos e em alguns não vão ter facil acesso; o metrô estará lotado e para a volta vai ser necessário você comprar o bilhete antecipado para a volta e com horário marcado.

O metrô é um boa opção para quem está hospedado em locais longes de Copacabana e daí vai depender da pessoa para avaliar qual vai ser o melhor horário para voltar para “casa”, pois você tem que agendar o horário da volta.

Também existem empresas que oferecem o serviço de translados para Copacabana, como por exemplo se vocês estiver hospedado na Barra da Tijuca, a empresa vai levar até Copacabana, lembrando que você também vai ficar preso a horários.




QUAL A MELHOR HORA DE IR PARA COPACABANA?

Aqui eu começo dizendo que é totalmente relativo ao que você escolher fazer na hora da virada: restaurante, pé na areia, festas, entre outros.

Existem famílias e amigos que levam suas festas para a areia, então vamos lá! tem que ser cedo gente, mas bem cedinho.

Uma parte do grupo que estávamos iria ficar na areia, então eles combinaram de se encontrarem as 18:00 horas, eu confesso que me recusei, pois estava hospedada cerca de duas quadras da praia, então queria descansar um pouco. Então marcamos de nos encontrar próximo ao palco às 20:30, que como eu já tinha destino certo que era uma festinha, que começava às 22:00 achei um bom horário.

Então analise qual vai ser o seu esquema para curtir o dia e assim pense no melhor horário para chegar na praia.

 

MINHA EXPERIÊNCIA

Como comentei ai no post, depois de ter decidido que iríamos ficar na areia para ver os fogos de Copacabana e daí apareceu a festa do hostel, “relaxamos” sobre a compra de bebidas e afins.

Encontramos com o pessoas as 20:30 e seguimos para o local onde já estavam a maioria das pessoas, cerca de 100 pessoas. Eles se concentraram a beira mar, na lateral do palco com o show da virada, o que é por motivos óbvios existe uma concentração muito maior de pessoas ali.

Ali no nosso grupo estava ainda tranquilo na questão muvuca, mas calma que vou te falar que não é assim mil maravilhas.

Vou começar dizendo, que sempre fui muita atenta na questão segurança e sempre ouvi falar de arrastões e roubos na praia de Copacabana, mas presenciar é um pouco diferente. Eu levei sim o meu celular, mas levei naqueles porta dólares que ficam dentro da roupa e ali na muvuca eu não retirei o meu aparelho.

Quando estávamos parados ali do lado do palco vi várias cenas de jovens roubando celulares de turista e até um que jogou a menina no mar, foi triste de ver e também não ia deixar que isso estragasse a noite.

Decidimos que já era hora de seguir para nossa festa, que era em direção ao Leme, e fomos pelo mar. Ali eu confesso que fiquei com medo, dessas pequenas cenas de furtos. Não foi uma sensação muito boa, mas logo foi ficando mais tranquilo e chegamos na nossa festa que era mesmo na praia do Leme.

Gente, eu não esperava nada dessa festa, do local e afins, mas de verdade foi a melhor coisa que fizemos. A praia ali estava muito mais tranquila, confesso que não da para escutar o som do palco, então se você quer assistir aos shows vai ter que ficar mais perto.

Daí estava chegando próximo a meia noite e a ideia era passar com o pessoal que estava lá perto do palco e depois voltar para a festa e dai seguimos nossa caminhada, agora pela avenida para chegar até onde estava nossos amigos.

PARA TUDO! era tanta gente, mas tanta gente que comecei a passar mal e daí resolvemos voltar para ficar no local mais tranquilo.

Enfim, se você não gosta muito de muvuca e esta indo com família, quer algo mais tranquilo e quer ver os fogos na praia, eu aconselho ficar longe do palco, procurar lugares mais calmos como próximos a praia do Leme e também para o lado do Forte de Copacabana, que fica nas costas do Palco.

Definitivamente, se eu voltar novamente para lá, vou ir nessa região para ver os fogos com certeza.

Voltando a festa! Ficamos ali até umas 5 horas da manhã e depois decidimos que era hora de voltar e da mesma forma da ida, fomos caminhando pela Avenida Atlântica.

Então resumindo: leve a menor quantidade de itens com você, não vá de bolsa, se quer mais tranquilidade fique nas extremidades da praia e aproveita a festa.



Siga o NASCI EM CASA ERRADA no Instagram: @nasciemcasaerrada 

No Youtube: /nasciemcasaerrada

No Twitter: @nceblog 

E nossa página no Facebook: /nasciemcasaerrada 

 

Gostou do post? Compartilha aê!!!

 

RESERVAS: Pessoal! Quer reservar um hotel na cidade de Las Vegas? Você pode fazer sua reserva através desse link e assim você vai está contribuindo muito para continuar compartilhando minhas aventuras no mundo! Ah! Para você, isso não tem nenhum gasto extra, mas para o NASCI EM CASA ERRADA significa e ajuda muito.

 

SEGURO VIAGEM: É sempre bom viajar sem preocupação, caso acontece algum probleminha né? Então clica nesse link aqui e faça o seu seguro viagem pela MONDIAL TRAVEL



Amante de viagens, apaixonada por moda e alucinadamente curiosa, junta tudo num potinho e o resultado sou eu!
Siga nas redes sociais.

Related Post