mina de sal

Após a visita pela manhã em Auschwitz resolvemos ir na parte da tarde conhecer a famosa Mina de Sal Wieliczka, que fica na cidade que leva o nome da minha (Wieliczka) e foi fundada em 1290.

IMG_9603

 

IMG_9602IMG_9599IMG_9600

Mas antes de ir para mina tinha assistido o SBT Repórter que falava um pouco da mina (https://www.youtube.com/watch?v=9lQMnJLRXuU), acho interessante ver, porque lá você pode ver uns locais que não verá na visita a não ser que você tenha planos de se hospedar na mina, como o hotel. Isso mesmo! Tem um hotel a 135 metros de profundidade, onde as pessoas se hospedam para fazer tratamentos respiratórios.

Mas vamos lá! A Mina é uma das mais antigas do mundo e Patrimônio da Humanidade da Unesco desde do ano de 1978. Que para essa “eleição” contruiram a Capela, onde tem diversas esculturas de sal. A Capela é em homenagem a Santa Cunegunda, que conta a lenda que ela era filha de um rei húngaro e foi prometida ao rei da Polônia. Ao receber como dote várias pedras preciosas e riquezas, recusou e disse que essa riqueza tinha origem o sangue do povo e que ao invés de ouro, ela pediu sal e seu pai ofereceu-lhe então uma mina de sal na Transilvânia. Em reverencia ao presente Cunegunda atirou o seu anel dentro da mina. Tempo depois, já na Polônia, chegou até Wieliczka, onde ela pediu que cavassem um buraco profundo e que para a surpresa de todos continha muito sal e o anel de Cunegunda que havia atirada na Transilvânia. Assim deram inicio a exploração do local e essa história é possível ver por esculturas na mina feitas pelo mineiro Mieczyslaw Kluzek.

A produção de sal da mina durou do século XIII até pouco tempo atrás, quando começou a ser voltada apenas ao turismo.

Durante a segunda guerra mundial, o local foi ocupado pelos alemães, utilizando o local para armazenamento e fabricação de materiais para a guerra.

Agora minha experiência no local: ao chegar no espaço, tem um belo jardim e algumas lojinhas de souvernis e lanchonetes. Ah! Não sei se tem sempre mais tinha uma espécie de “barraquinha” que tinha uns “cristais de sal” que você podia pegar e levar de lembrancinha.

IMG_9597IMG_9596IMG_9594

A entrada na minha é feito com grupos e os guias são devidamente trajados com roupas de época. Para começar o passeio fazemos a decida na minha através de escadas, muitas escadas! (tem elevadores para pessoas que tem mobilidade reduzida). E ao chegar lá embaixo tem uma leve brisa e correntes de ar que fica um pouco geladinha.

IMG_9608IMG_9632IMG_9629IMG_9657IMG_96632014-08-09 17.55.482014-08-09 18.01.04

É um passeio imperdível, é impressionante o que conseguiram fazer naquele local, é tudo sal e o mais engraçado é passar a mão no rosto e depois sentir, você está salgado rsrs.

O passeio vai passando por diversas galerias, com várias esculturas e histórias, depois de uma caminha se chega a Capela, que é impressionante é lindo.

2014-08-09 18.23.20IMG_9673IMG_9667

Depois ainda você vai passando por outras galerias e com lagos artificiais.

IMG_96532014-08-11 17.18.472014-08-11 17.18.432014-08-11 17.18.362014-08-09 19.29.242014-08-09 18.44.572014-08-09 19.24.362014-08-09 19.22.172014-08-09 18.10.35

O local também é usado como espaço para realização de casamentos, no dia que estava lá na saída estava chegando alguns convidados.Mas a visita também tem suas partes emocionantes, como a subida de volta em um elevador escuro e que sobe 4 metros por segundo. Enfim se tiverem em Cracóvia não perca a visita na Mina!



Amante de viagens, apaixonada por moda e alucinadamente curiosa, junta tudo num potinho e o resultado sou eu! Siga nas redes sociais.

Related Post