Um pouco mais de Budapeste!

budapeste

Começamos o dia saindo em plena caminha do hotel em direção ao Parlamento Húngaro, pois queríamos fazer a visita guiada lá dentro. Mas antes vamos lá!

Budapeste está dividido assim, entre Buda e Peste. Eu estava hospedada do lado Peste, para entender isso é mais ou menos assim, os lados são divididos pelo Rio Danúbio e se pensarmos do Buda, vamos lembrar de Buda (que não tem nada haver com a história), que ele tem uma barriguinha né? Então esse é o morro, então o lado Buda é esse e o lado plano é Peste.

 

No nosso caminho é claro que paramos para registrar diversos pontos da cidade.

IMG_9906IMG_9909

IMG_0041

A entrada da bilheteria do Parlamento é “meio subterrânea”, você tem que descer uma escadaria na lateral do Parlamento, lá você compra as entradas para as visitas que tem em espanhol.

IMG_9976

Nós compramos nossos tickets, mas era cedo e nossa visita era somente as 11 horas. Decidimos ir até a Basílica de São Estevão e pelo caminho também achamos outros pontos interessantes na cidade.

Passamos pela Szabadság tér onde é lógico que parei para tirar uma fotinho com Ronald Reagan (resumindo: ele desarmou os soviéticos) e seguimos em frente e nos deparamos um memorial… Pausa para a foto.

2014-08-11 09.24.58

IMG_9940IMG_9944

Dalí seguimos para a Basílica de São Estevão, que junto com o Parlamento são os edifícios mais altos de Budapeste, com 96 metros de altura, além de a igreja ser a maior da Hungria, tem capacidade para 8500 pessoas.

IMG_9952IMG_9959IMG_9962

O interior da Basílica é maravilhoso e guarda também a mão sagrada de São Estevão, que foi rei da Hungria. A Basílica começou a ser construída em 1851, mas só foi finalizada 54 anos mais tarde.

IMG_9965IMG_9966

Uma parte interessante da Basílica é a visita a cúpula, onde se tem uma vista panorâmica da cidade, mas como tinhas que voltar para nossa visita no Parlamente, pulamos essa parte.

http://www.bazilika.biz/

Na fachada da entrada principal da Basílica tem um dizer em latim: “Ego sum via veritas et vita”, que em português significa “Eu Sou o caminho, a verdade e a vida”.

Voltando ao parlamento (Országház) que foi inaugurado em 1902, sendo na época um dos maiores parlamentos do mundo, perdendo apenas pelo Parlamento Britânico.

IMG_9984IMG_9982

Ele está localizado na praça Kossuth Lajos e sua construção é toda simétrica, ali é possível ver muita riqueza. A entrada fica no portão X e abre as 8:00 horas. Para estrangeiros a entrada custa 3500 coroas húngaras.

A visita começa por uma revista, passando por detectores de metal e depois seguimos por uma escadaria (para as pessoas que não podem subir escadas, existem elevadores) e chegamos ao andar principal da visita, onde visitamos o salão onde é realizada as assembleias e depois seguimos para a cúpula

2014-08-11 11.06.53IMG_9997IMG_9993IMG_99862014-08-11 11.15.59

As joias da coroa de São Estevão e o Cetro ficam no interior do parlamento, debaixo da Cúpula central e são vigiadas por membros da guarda real, não é possível tirar fotos nesse salão. Essa cúpula é sustentadas por 16 pilares, onde cada um contém os brasões dos antigos reis da Hungria, e a altura de 96 metros homenageia o ano de fundação do país, que é de 896.

Quando estava pesquisando sobre a visita ao Parlamento, vi que muitos falavam que a tinha muitas filas e que era difícil para comprar os ingressos. Na minha experiência foi tranquilo, não tinha muita fila, acredito que estávamos no fim da temporada (agosto) e por isso estava tranquilo.

Saindo do parlamento decidimos ir para o Mercado Central, daí eu não sei que loucura que deu na minha mente (e olha que fiz todos os mapas!), resolvemos ir de metrô para o mercado, é galera da pra ir de metrô sim, mas o que eu fiz to pensando até agora, mas resolvi compartilhar a história porque foi legal.

2014-08-11 12.03.04

Entramos no metrô, não! Nem todo mundo fala inglês! Os guardas não conseguiram me ajudar não! Daí não tinha quase ninguém na plataforma do metrô. Eu tinha duas três opções: 1 – grupo de turistas (não sei de onde) mais perdidos que eu. 2 – grupo de turista chineses (perdidos). 3 – uma senhora, aparentemente húngara.

Então pedi ajuda para a senhora, que não entendia nada de inglês, português, espanhol, hebraico..hahaha.. mas ela foi tão fofa que ela entendeu, ou eu acho que entendeu, que eu queria ir no mercado e com um lindo sorriso segurou na minha mão e eu entendi que ela pra seguir ela.

Daí pegamos o metrô e tinha que fazer baldeação e ela foi levando a gente, até que vi uma placa que era para onde eu queria ir, daí eu tentei falar que ela pro outro lado e ficou aquele jogo de sorrisos..hahaha… e surgiu da terra um casal de brasileiros… hahaha… e eles explicaram para mulher que éramos todos brasileiros, daí ela abriu mais o sorriso ainda e nos deixou na Cia do casal brasileiro. Eles estavam morando lá e nos explicaram aonde devíamos ir até o mercado.

Agora voltando ao ponto turístico, chegamos no Mercado Central para almoçar, na verdade almoçamos fora do mercado, pois La dentro é tudo muito cheio e apertado. Lá você encontra várias barraquinhas de souvenirs e artesanato típico, é meio uma paradinha obrigatória, mas não faz muito o meu gosto de passeio.

2014-08-11 14.08.402014-08-11 15.05.17

Saindo dali, na frente do mercado tinha um ponto daqueles ônibus de turismo (Hop on Hop off) e resolvemos passear nele para ver mais a cidade, pois estava um calor de 37°C, o que estava meio que atrapalhando a caminhada e também não teríamos tempo para ver mais coisas da cidade. Além de ser uma opção para locomoção na cidade, além de estar incluso um tour de barco e ônibus noturno, o ticket Day custava 28 euros.

IMG_0060IMG_0087IMG_99253847-Budapest-Hop-On-Hop-Off-Route-Map

Do nosso ultimo ponto, partimos em direção ao nosso hotel, onde fizemos mais uma paradinha para fotos na Opera de Budapeste, que sua construção foi financiada pelo Imperador Francisco José I, mas teve uma condição, que esse edifício não fosse maior que a Opera de Viena, sendo inaugurada em setembro de 1884.

Após nosso passeio voltamos para o nosso hotel e fomos jantar em restaurante na mesma rua do hotel o Oktogon Bistro, que é daquele estilo “all you can eat”, coma quanto quiser por apenas 1.200 Forint, cerca de R$12,00.

20130731_100509-e1375472435533

Após nossa jantinha voltamos para o hotel, pois era hora de descansar, dia seguinte rumo a Praga!




Amante de viagens, apaixonada por moda e alucinadamente curiosa, junta tudo num potinho e o resultado sou eu!
Siga nas redes sociais.

Related Post